[ editar artigo]

Qual a melhor impressora 3D para a sua escola?

Um dos principais desafios das escolas em um século conturbado por tantas revoluções tecnológicas é criar um ambiente de estímulo ao ensino que cative a atenção dos estudantes. As instituições de ensino estão investido cada vez mais em tablets, lousas virtuais, jogos educacionais e outras ferramentas que de certa forma estão conseguindo despertar maior interesse nos alunos dentro de sala de aula.

Um recurso que tem apresentado alto potencial no meio educacional  e se destaca pelo seu sucesso repentino são as máquinas de prototipagem tridimensional, as famosas impressoras 3D. São almejadas devido a praticidade envolvida durante o manuseio e preço relativamente barato, quando comparado a outras técnicas de produção. 

Quando associada à educação, a tecnologia 3D está diretamente ligada à flexibilidade e concretização de ideias, permitindo que muitos assuntos saiam do papel e possam ser produzidos. A possibilidade de análises sensoriais, por parte dos alunos, acarreta em um enfoque maior para os objetivos e resultados atingidos, preparando-os para o mercado profissional e diversificando a métrica clássica, onde os estudantes estão centrados na busca por pontuações altas em exames teóricos.

A impressora permite trazer ideias abstratas para o Mundo real.
Desde a criação de um catavento ate a elaboração de um braço robótico.

Matéria-prima utilizada pela impressora 3D

Precisamos compreender que existem diversas opções de materiais para serem utilizados, cada material se adequa melhor a cada tipo de peça.

Os materiais mais comuns são:

Filamento ABS (Acrilonitrila Butadieno Estireno)

Esse é um material muito utilizado pelas indústrias devido sua resistência a impactos e altas temperaturas, por ser um material de dureza superficial baixa, é possível lixar as peças ou realizar um trabalho com Propanona (Acetona), após a impressão fim de  atribuir um aspecto liso no acabamento.

Preferível que seja utilizado em impressoras fechadas, minimizando o descolamento entre camadas e mantendo a peça 100% fixada a plataforma de impressão (mesa aquecida).

Resistência mecânica Facilidade de acabamento e pintura Alta probabilidade de descolamento entre camadas Melhores resultados com impressora enclausurada  Preço médio  R$89,90

 

Filamento PLA (Poliácido Láctico) 

Este, trata-se de um material obtido através de fontes renováveis e não é prejudicial ao ambiente, quando descartado. Pode ser impresso em impressoras abertas ou fechadas, indicado para peças grandes e modelos técnicos que exigem alto controle dimensional.

 

Facilidade de impressão Adesão entre camadas Resistência  Preço médio(kg) R$129,90

 

Filamento Flex

Esta categoria de filamentos se difere dos outros por conceder maleabilidade e flexibilidade às peças permitindo ampliar as opções de criação nas impressões 3D. O filamento flexível possui aplicações bem interessantes, como a criação de calçados, anéis de retenção, pulseiras, miniaturas de pneus dentre outras coisas. No entanto é um material que exige maiores cuidados durante o fatiamento e calibração mecânica da máquina.

 

Maleabilidade Alta liberdade de criação Exige experiência de impressão Preço médio(kg) R$180,00

 

Entendendo o uso e a sua importância

Nessa etapa é necessário ter o arquivo da peça que se deseja imprimir no formato STL (Standard Triangle Language). Você sabia que existem diversos sites onde é possível obter os mais variados modelos para impressão de forma gratuita? Listamos abaixo três sites onde você pode encontrar conteúdo 3D.

 

Opção I:   https://www.thingiverse.com/

Opção II:  https://www.myminifactory.com/

Opção III: https://pinshape.com/

 

Fatiamento: Ainda na etapa de fatiamento é necessário obter um tipo de programa conhecido popularmente como ‘fatiador’, esse nome se dá pois na prática, é exatamente uma das funções dessa ferramenta. O arquivo é importado e após setar algumas pré configurações como temperatura de derretimento do material, altura de camada, qualidade de impressão, o software realiza a divisão da peça em camadas e converte todas configurações em comandos para a execução da peça. Deixaremos abaixo algumas opções de fatiadores.

 

Opção I: https://ultimaker.com/en/products/ultimaker-cura-software (gratuito)

 

Opção II: https://www.slicer.org/ (gratuito)

 

Opção III: https://www.simplify3d.com (pago)

Colocando a mão na massa

Após salvar o arquivo gerado no fatiador, você deve selecioná-lo na interface da impressora 3D, essa comunicação pode ser feita através de um cabo usb conectado ao computador ou via Cartão SD tornando a impressora 3D ainda mais autônoma. 

Após selecionar o arquivo desejado a máquina irá fazer todas as calibrações necessárias e executar rotinas diretamente relacionadas com as configurações inseridas no fatiador, após atingir a temperatura necessária (bico extrusor e mesa) o processo de impressão iniciará.

Nesse contexto, as impressoras 3D são recursos educacionais fantásticos, que estimulam estudantes e professores, fortalecendo o engajamento com a ciência, tecnologia, engenharia e matemática, além de focar na resolução criativa de problemas, na iniciativa do aluno e na cooperação.

Algumas disciplinas que precisam focar em detalhes, como design, artes, engenharia, arquitetura, medicina, odontologia, dentre outras, têm grande potencial de ganhos com a aplicação desse tipo de tecnologia. O maior benefício é o da qualidade do aprendizado, gerando estudantes mais capacitados e qualificados para atuar na futura profissão.

Fique ligado em algumas das opções de criação com uma impressora 3D.


Qual o modelo ideal de impressora 3D para a sua escola?

Existem inúmeros fatores para levar em consideração ao escolher um modelo de impressora 3d.

Na tabela levamos em consideração informações obtidas através dos sites de seus respectivos fornecedores, vale ressaltar que é necessário ponderar todos os prós e contras analisando sempre qual modelo irá lhe atender melhor. Os modelos da tabela representam apenas algumas das possibilidades de compra, tendo em vista que o mercado nesse setor está se tornando cada vez mais amplo. 

Preço - Vale deixar claro que existem modelos de impressoras 3D para todos os bolsos, análise quanto você está disposto a investir. No mercado atual é possível encontrar kits de máquinas importadas da China por R$500,00 até modelos mais bem equipados e com qualidade superior atingindo valores que ultrapassam a casa dos 100 mil reais.

Quantidade de alunos - Esse é um aspecto que merece atenção! Ao determinar a quantidade de máquinas a serem adquiridas, é necessário entender que apesar do processo de prototipagem ser rápido em relação à outros métodos de produção, exige certo tempo de espera durante a criação das peças, isto implica em um olhar atencioso para a logística de uso durante o acesso ao equipamento.

Responsáveis pelo equipamento - É necessário ponderar sobre a existência de um funcionário direcionado para atendimento aos alunos que forem utilizar a impressora. Este responsável é encarregado de realizar manutenções periódicas sobre o equipamento. O cargo pode ser preenchido por alguém que tenha competências voltadas para a área mecânica e eletrônica, é fortemente recomendado que o encarregado tenha formação em ensino técnico Mecatrônico ou similar. 

 

Analise todas as possibilidades de compra e encontre a impressora 3D que mais se adapta a sua escola. Não deixe de fazer parte da revolução tecnológica que as impressoras 3D estão fazendo.

 


Seja membro da comunidade

Faça o login (no canto superior direito) para ter acesso a materiais exclusivos, receber avisos de novos conteúdos relevantes para você e escrever artigos autorais que serão lidos por todo o público do Camadas Educacionais.

Camadas Educacionais
Ler conteúdo completo
Indicados para você